ABERTURA DE AGÊNCIAS AOS FINS DE SEMANA

CÂMARA APROVA REALIZAÇÃO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE PROJETO QUE TRATA DA ABERTURA DE AGÊNCIAS AOS FINS DE SEMANA

Na última quinta-feira, 16, foi aprovado requerimento do deputado Ivan Valente (PSOL-SP) pela realização de audiência pública sobre o PL 1043/2019, de autoria do deputado David Soares, que dispõe sobre a abertura de agências bancárias aos sábados e domingos.

Clique aqui para se manifestar na enquete do site da Câmara.

Enquanto há países discutindo a redução da carga horária de trabalho, baseados na importância do descanso semanal, não só pela preservação da dignidade do trabalho, mas como da saúde psíquica e qualidade de vida do trabalhador e trabalhadora, parlamentares que não têm nenhum conhecimento do trabalho, da já tão pressionada categoria bancária, tentam manipular a jornada de trabalho dos bancários e bancárias através de um projeto irresponsável. Vamos derrubar esse nefasto PL 1043/19 e pressionar o autor, o deputado David Soares, do DEM-SP, e o atual relator, o deputado Fábio Ramalho, do MDB-MG, para desistirem de mais esse ataque ao nosso direito fundamental ao descanso e lazer aos fins de semana.

O presidente da Fenae, Sergio Takemoto, acredita que o debate do PL 1043, que reduz os direitos e conquista dos bancários, será fundamental para mostrarmos o posicionamento contrário das entidades a esse Projeto. “Os trabalhadores estão exaustos e adoecidos com tantas metas desumanas, assédio moral e jornadas de trabalho estressantes. Aumentar os dias de trabalho, além de retirar um direito, é expor o trabalhador a mais estresses. O fim de semana é o período que o bancário tem para ficar com a sua família e descansar. Há coisas mais urgentes para se pensar, como a contratação de mais empregados para melhorar o atendimento à população no dia a dia. Já tivemos outros ataques aos nossos direitos como esse anteriormente, a Medida Provisória (MP) 905 e a MP 936 são exemplos. Essas MPs foram derrubadas com a união das entidades representativas e dos trabalhadores, e vamos conseguir novamente.”

Movimento Sindical

Deixe uma resposta