CORONAVÍRUS: NÃO CUMPRIR PROTOCOLO DO BRADESCO DÁ JUSTA CAUSA

Dois bancários foram desligados por justa causa: uma por ter ido trabalhar doente; outro por ter descumprido a quarentena. O movimento sindical alerta: quem está com Covid-19, suspeita ou em quarentena deve seguir as recomendações do banco e manter o afastamento

O movimento sindical bancário alerta os trabalhadores do Bradesco para que sigam com rigor o protocolo de saúde do banco para a pandemia de coronavírus, pois caso contrário poderão ser demitidos por justa causa. Foi o que ocorreu recentemente com dois funcionários: uma bancária que testou positivo para Covid-19 e mesmo assim foi ao local de trabalho; e um bancário que estava em quarentena, pois trabalhava em local com caso confirmado, e descumpriu o afastamento ao visitar uma agência.

Os dois bancários procuraram o Sindicato de SP e estão recebendo a assistência devida, mas o Bradesco foi irredutível e comunicou que não irá reverter a justa causa. “Por isso alertamos todos os funcionários do Bradesco que fiquem em casa quando a orientação do banco for esta.

O trabalhador que testar positivo, ou mesmo tiver suspeita, deve imediatamente comunicar seu gestor para que seja providenciado o afastamento”, orienta a diretora do Sindicato de SP e funcionária do Bradesco, Sandra Regina.

Sandra destaca que, além de resultar em demissões por justa causa, ir trabalhar doente ou com suspeita põe em risco colegas e clientes. “Afastar-se, nesses casos, é uma questão de responsabilidade com os outros”, afirma. (Fonte: Seeb SP)

Deixe uma resposta