CRESCEM CASOS DE COVID-19 NO SANTANDER APÓS RETORNO DO HOME OFFICE

Segundo denúncias ao Sindicato dos Bancários de São Paulo, houve aumento no número de casos de Covid-19 no prédio Radar do Santander em SP, após os bancários terem sidos convocados a deixarem o home office e retornarem ao posto de trabalho.

Até o momento, ao menos 17 trabalhadores haviam testado positivo para a doença, podendo ser mais, pois nem todos informam ao Sindicato.

No início da pandemia de coronavírus o protocolo era outro. Segundo a dirigente sindical Silmara Silva, quando se notava a presença de um caso suspeito, todos que haviam tido contato com a pessoas em questão, eram afastados e área ficava fechada para sanitização, de acordo com as orientações das autoridades sanitárias. Agora isso não ocorre mais.

“O protocolo adotado atualmente pelo Santander afasta somente os trabalhadores do setor que tiveram contato com os casos confirmados de covid-19, e a sanitizacão só é realizada até 70 horas da confirmação. Isso é muito frágil porque os resultados dos exames demoram para sair e os setores são muito próximos, o que facilita a contaminação de outros trabalhadores”, critica a dirigente, acrescentando que isso já vem acontecendo no 3° andar, do Bairro Roxo, onde quatro trabalhadores de setores diferentes testaram positivo para o novo Coronavírus.

Silmara ressalta que os bancários estão com medo, o que é natural, já que presenciam os colegas sendo contaminados e afastados, o que afeta emocionalmente os trabalhadores.

“Diante da importância do caso, é necessário que o banco faça com urgência melhorias no protocolo para a prevenção e monitoramento da saúde do trabalhador, enquanto não existir a vacina e a população for vacinada em massa. Pedimos para  que os bancários não tenham receio de continuar nos informando, para que possamos intervir junto ao banco ou até mesmo acionar a vigilância sanitária”, finaliza. (Fonte: Seeb SP)


Deixe uma resposta