IMPRENSA DESTACA APOIO DE PARLAMENTARES À VACINAÇÃO DE BANCÁRIOS

Emendas à MP do Auxílio Emergencial buscam incluir os bancários em ações prioritárias de vacinação, em razão da exposição ao prestar um serviço essencial à população

As emendas com apoio à vacinação dos empregados da Caixa repercutiram na imprensa nesta sexta-feira (26). A medida provisória nº 1.039/21, com as regras para o pagamento do novo auxílio emergencial a partir de abril, já recebeu 282 propostas de alteração de parlamentares.

Os parlamentares defendem que os empregados da Caixa Econômica Federal sejam priorizados nas ações de imunização, considerando a probabilidade de aumento de fluxo e risco de contágio nas agências e o agravamento da pandemia no país, que nesta semana registrou mais de 3 mil mortes em 24 horas e a triste marca de aproximadamente 300 mil vidas perdidas. Este ano, a previsão é que o auxílio seja pago a 46 milhões de beneficiários.

Vários sites repercutiram a posição da Fenae, que afirma ser também uma medida positiva para sociedade: “Garantir a saúde dos bancários é proteger a saúde da população”, em declaração do presidente da Fenae, Sergio Takemoto, publicada pela Revista Fórum, Reconta Ai, Brasil 247 e GGN, entre outros.

Os veículos reforçaram que em 2020, os trabalhadores da Caixa Econômica estiveram na linha de frente do pagamento do auxílio e de outros benefícios sociais para cerca de 160 milhões de brasileiros. “Incluir o pessoal da Caixa como público prioritário na vacinação contra a covid contribuirá para que não se eleve ainda mais a disseminação do vírus, dado o atendimento bancário ocorrer em ambiente fechado, com manipulação de cédulas e documentos que passam por várias pessoas”, observa o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sergio Takemoto.
Apelo ao Ministério da Saúde
A imprensa também relembrou o ofício da Fenae enviado ao Ministério da Saúde solicitando a priorização da vacina para os trabalhadores do banco e a garantia de imunização da sociedade por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Este é o segundo ofício encaminhado pela Federação, neste ano, ao Ministério da Saúde. No dia 13 de janeiro, a entidade representativa dos empregados da Caixa solicitou o enquadramento dos trabalhadores do banco como público prioritário para a vacinação. Naquela circunstância, a Secretaria de Vigilância Sanitária do ministério informou que a priorização seria dada a grupos de maior risco para agravamento e óbito como também para quem atua em serviços de saúde.

Conheça os parlamentares que solicitaram a inclusão dos empregados da Caixa no Programa Nacional de Imunização (PNI):

– Emenda 25, deputado Luiz Carlos Motta (PL/SP) – Inclusão dos bancários entre os grupos prioritários para vacinação contra a Covid-19.

– Emenda 24, deputado Pedro Uczai (PT/SC) – Inclusão dos bancários entre os grupos prioritários para vacinação contra a Covid-19.

– Emenda 25, deputado Luiz Carlos Motta (PL/SP) -Inclusão dos bancários da Caixa Econômica Federal que estão prestando atendimento presencial durante o calendário de pagamento do auxílio emergencial no grupo prioritário para vacinação.

– Emenda 36 – deputado Tadeu Alencar (PSB/PE) – Considera-se grupo prioritário para o recebimento da vacina contra o COVID-19 os funcionários da Caixa Econômica Federal que realizem atendimento presencial para pagamento do Auxílio Emergencial

– Emenda 67 – deputado Orlando Silva (PCdoB/SP) – Os bancários da Caixa Econômica Federal, que estão na linha de frente no atendimento dos serviços essenciais à população, deverão ser incluídos no grupo prioritário para vacinação.

– Emenda 93 – deputado Christino Áureo (PP/RJ) – Fica incluída a categoria dos bancários entre os grupos prioritários para vacinação contra a Covid-19.

– Emenda 150 – deputado Pompeo de Matotos (PDT/RS) – Fica incluída a categoria dos bancários entre os grupos prioritários para vacinação contra a Covid-19. (Fonte: Fenae)

Deixe uma resposta