ITAÚ TEM LUCRO DE R$ 18,9 BILHÕES EM 2020

No quarto trimestre, o banco reportou lucro de R$ 7,592 bilhões, pouco acima do verificado no mesmo período do ano passado (R$ 7,482 bilhões). 

O banco Itaú informou nesta segunda-feira (1º) que encerrou 2020 com lucro líquido de R$ 18,9 bilhões, queda de 28,9% na comparação com o ano anterior (R$ 26,583 bilhões). No quarto trimestre, a companhia reportou lucro de R$ 7,592 bilhões, pouco acima do verificado no mesmo período de 2019 (R$ 7,482 bilhões).

Já o lucro líquido recorrente, que exclui operações extraordinárias do banco, foi de R$ 18,5 bilhões no ano passado, queda de 34,6% em relação a igual período de 2019 (R$ 28,4 bilhões). Nos últimos três meses do ano, o lucro foi de R$ 5,388 bilhões, recuo de 26,1% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O retorno sobre o patrimônio líquido anualizado, indicador que mede como o banco remunera os seus acionistas, chegou a 14,5%, resultado abaixo do apurado em 2019, quando foi de 23,7%.

Em 2020, o lucro menor do banco pode ser explicado pelo aumento das despesas com provisão por causa do impacto da pandemia de coronavírus na atividade econômica.



“Além das questões conjunturais provocadas pela pandemia de Covid-19 que ainda impactam o desempenho do banco, seguimos em um contexto competitivo particularmente dinâmico”, afirmou por meio de nota o novo presidente-executivo do Itaú, Milton Maluhy.


“Não faltarão desafios em 2021. Nesse contexto, vamos aprofundar o processo de digitalização das operações, sempre com o objetivo de melhorar a experiência dos nossos clientes, aumentar a eficiência e acelerar a nossa agenda de crescimento”, disse.

No lado dos custos, o Itaú teve aumento de 5,1% nas despesas operacionais, com novas contratações e remuneração variável.

Despesas com provisão
Impulsionadas pela pandemia de coronavírus, as despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa (espécie de colchão financeiro formado para cobrir possíveis calotes) somaram R$ 29,938 bilhões em 2020, alta de 52,1% na comparação com os R$ 19,68 bilhões de 2019.

No quarto trimestre, as despesas com provisão somaram R$ 5,641 bilhões, queda de 11% ante o mesmo período do ano passado.

Carteira de crédito
A carteira de crédito do Itaú cresceu 20,3% no ano passado e somou R$ 869,5 bilhões.
No acumulado de 2020, o banco destaca o avanço do crédito para a pessoa física (avanço de 6,6%) e para o segmento de micro, pequenas e médias empresas (alta de 33,9%).
A inadimplência da carteira ficou em 2,3% no 4º trimestre, de 2,2% no 3º trimestre e 3,0% no 4º trimestre de 2019.

Inadimplência e serviços
O índice de inadimplência acima de 90 dias encerrou o ano em 2,3%, uma queda de 0,7 ponto percentual na comparação com 2019.

A receita com prestação de serviços somou R$ 37,2 bilhões em 2020 e ficou praticamente estável ao apurado em 2019, quando foi de R$ 37,3 bilhões.

Em nota, o novo presidente-executivo do Itaú, Milton Maluhy, disse que, para enfrentar um 2021 desafiador, o banco buscará cortar custos e acelerar o crescimento. (Fonte: G1)


Deixe uma resposta