Mortes na categoria bancária crescem 176,4% no primeiro trimestre de 2021

No primeiro trimestre deste ano, o crescimento no desligamento por mortes na categoria teve um crescimento assustador, o que mostra os riscos da pandemia da Covid-19 para bancários e bancárias. De acordo com o Boletim Emprego em Pauta, elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o número de desligamentos por morte de trabalhadores com carteira assinada foi de 55 nos três primeiros meses de 2020. Esse número, que numa situação de normalidade sofre apenas pequenas variações ano a ano, no primeiro trimestre deste 2021 saltou para 152,

“Os números são assustadores e só comprovam o que o movimento sindical está certo em defender a inclusão imediata da categoria entre as prioritárias no Plano Nacional de Imunização do governador federal, além de exigir dos bancos medidas mais eficientes de prevenção ao coronavírus. Afinal o serviço que prestamos é considerado essencial e como tal, temos que estar entre os trabalhadores vacinados com urgência”, disse o diretor da Secretaria de Saúde do Sindicato, Gilberto Leal.

“A revelação destes dados pelo Dieese só reafirmam a nossa preocupação e a importância de toda a categoria participar desta mobilização de quinta-feira, exigindo vacina, já para bancárias e bancários e cobrar a imunização de todo o povo brasileiro, o que não foi feito até agora por incompetência e descaso do Governo Bolsonaro”, critica a presidenta do Sindicato do Rio Adriana Nalesso.

O número elevado de mortes na categoria é mais um motivo pata a inclusão dos bancários no plano de vacinação do governo federal

Acima da média

As mortes de trabalhadores de todas as categorias seguem a mesma tendência e cresceu 71,6% na comparação entre os primeiros trimestres de 2020 e 2021.

“Nossa categoria não pode continuar sofrendo riscos de morte, pois é uma das mais expostas, tanto que o número de óbitos está bem acima da média nacional. O que mais os bancos estão esperando para cobrar do governo que ajudaram a eleger, a imunização dos bancários e bancárias?”, questiona Adriana.

Deixe uma resposta