SANTANDER CONVOCA BANCÁRIOS DOENTES PARA EXAME DE RETORNO

Devido à pandemia do coronavírus, o INSS está apresentando uma série de problemas que tem gerado muitos transtornos para os trabalhadores: atrasos nos agendamentos e realizações de perícias; análise de documentos; e para a emissão do resultado da perícia.

Alheio a esta realidade, o Santander está convocando trabalhadores afastados pelo INSS ou que estão aguardando perícia do órgão para exame de retorno.

Situação 1
Trabalhadores estão sendo convocados a passar no exame de retorno quando o atestado médico vence, antes da perícia do INSS. Por exemplo, se o trabalhador tem uma perícia agendada para o dia 30 de dezembro e o atestado médico é válido até o dia 20 de dezembro. Se, no exame de retorno, for considerado apto para o retorno ao trabalho pelo médico do banco, o trabalhador poderá aguardar a perícia do INSS trabalhando, conforme o decreto 8691/2016.

Para evitar este tipo de situação, o trabalhador precisa manter sempre atualizados os atestados médicos a fim de evitar o vencimento dos mesmos.  

Situação 2
Quando há a cessação ou indeferimento do benefício do INSS, o banco convoca para o exame de retorno. Porém, o Santander não aceita atestados com datas anteriores ou com a mesma data do exame de retorno, apenas os com vigência após a data do exame de retorno no banco. Neste tipo de situação, o trabalhador tem de passar pelo exame de retorno quando há a cessação do benefício do INSS.

Para que o banco aceite um novo atestado médico, este terá de constar uma data a partir do dia seguinte do exame de retorno do banco.

Relação desrespeitosa, imoral e desumana
“A relação que o Santander tem tido com o seus trabalhadores é desrespeitosa, imoral e desumana, porque o banco ignora que há sérios problemas no INSS devido à pandemia. Há perícias que estão levando meses para serem feitas, e isso foge do controle do trabalhador que adoeceu na maioria das vezes por causa da intensa carga de trabalho”, protesta Lucimara Malaquias, dirigente sindical e funcionária do Santander.

O movimento sindical tem atuado em todos os casos em que é acionado a fim de tentar minimizar os impactos para os trabalhadores, mas para isso é importante que os bancários procurem seu sindicato.

“Contudo, é fundamental que os trabalhadores tenham em mãos todas as informações de forma detalhada: todos os documentos médicos, laudos e exames em dia para que tenham mais chances de resolver a situação”, reforça Lucimara. (Fonte: Seeb SP)

Deixe uma resposta