LUZ SOBE EM MEIO AO DESEMPREGO

À beira de um colapso. Esta é a situação de milhões de brasileiros que se encontram desempregados e agora terão de pagar uma conta de luz mais salgada. A energia elétrica ficou 49,63% mais cara. Ainda tem a escalada generalizada dos preços nos itens de consumo essenciais. Segundo a Pnad Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego se mantém acima de 14% no segundo trimestre do ano. Com a política ultraliberal do governo Bolsonaro, não há perspectiva de melhoras.

NOTICIAS – SINTRAF-GV

Deixe uma resposta