Santander faz novas alterações na função dos Gerentes Administrativos

O presidente do Santander, Sérgio Rial, informou que haverá novas alterações na função dos Gerentes Administrativos (GA). A declaração, feita na semana passada, no podcast “Café com Rial”, chegou de forma distorcida na rede de agências, gerando muita apreensão entre os trabalhadores

Atualmente o Santander vem implantando, em ao menos 50 agências de porte D do país, o modelo remoto de atividades que antes eram dos GAs. O novo cargo criado para atuar remotamente recebeu a nomenclatura de Analista de Processos, que passou a ter controle de jornada – uma reivindicação do movimento sindical.

Não houve desligamento de Gerentes Administrativos nessas 50 agências. Alguns foram remanejados para outros cargos, e algumas agências já não tinham GAs exclusivos. O modelo deve ser expandido gradualmente para as demais unidades.

O RH do Santander informou que não há previsão de extinção do cargo “em um período próximo”. O que existe, segundo o banco, é uma modificação nas funções e responsabilidades.

Este cargo já vem sofrendo alterações significativas nas suas funções, pelo menos desde 2017, seja por conta da automação, ou devido à revisão de processos internos do banco. Com essas alterações, algumas funções deixaram de ser responsabilidade deste cargo, e novas atribuições foram inseridas.

É muito importante que os trabalhadores impactados com as novas mudanças informem ao Sindicato os problemas e as dificuldades decorrentes do novo modelo, que envolvam treinamento, fluxo de trabalho ou metas. A entidade permanecerá reivindicando a realocação dos GAs que possam ficar sem função, e também treinamento adequado para que exerçam as novas atribuições.

O banco está testando o modelo, e o movimento sindical está atento a esses impactos.

Movimento Sindical

Deixe uma resposta