EDITAL ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA BRADESCO

Em assembleia, bancários do Bradesco avaliarão acordo de teletrabalho pós-pandemia

LINK PARA ASSEMBLEIAS DIGITAIS DO BRADESCO

http://assembleia.sintrafgv.com.br/Account/Login

O movimento sindical dos Bancários orienta pela aprovação do acordo, que contempla principais pontos debatidos na Campanha Nacional dos Bancários 2020. Assembleia, realizada de forma remota, será a partir das 08:00h desta terça-feira (15) até as 18:00h de. Participe!

A proposta de acordo contempla os principais pontos. É fundamental a participação de todos os bancários e bancárias do Bradesco na assembleia. 

O teletrabalho não foi aprovado na negociação da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) com a Fenaban porque não havia posição unificada dos  bancos em relação às reivindicações do movimento sindical. O movimento sindical defendia pontos prioritários como ajuda de custo; controle da jornada; fornecimento pelo banco de equipamentos; móveis adequados às normas ergométricas e de saúde; curso pra quem aderir ao teletrabalho; acompanhamento especial no periódico; canal de apoio, entre outros. O Bradesco concordou com as condições.

Os termos do acordo, assim como os valores, são uma conquista do nosso processo negocial, enfrentamos uma realidade de pandemia, na qual a atuação do movimento sindical bancário, ao lado da categoria, garantiu que milhares de trabalhadores fossem encaminhados para o teletrabalho. Porém, com essa experiência, as empresas, incluídos os bancos, perceberam que essa modalidade de trabalho economiza custos como, por exemplo, o aluguel. Diante disso, a expectativa é de que o teletrabalho torne-se uma realidade cada vez mais presente também no pós-pandemia. Avaliamos que o acordo negociado oferece garantias importantes para os trabalhadores que permaneçam ou sejam incluídos no teletrabalho. Por isso, o movimento sindical orienta a aprovação do acordo.

Confira abaixo os principais pontos do acordo: 

Ajuda de custo

A proposta prevê ajuda de custo de R$ 1.080,00, no primeiro ano, para cobrir gastos adicionais com o teletrabalho (internet, luz, etc), caso o banco não ceda a cadeira. Se o banco conceder em comodato a cadeira, a quantia será de R$ 960,00.

No primeiro ano, a ajuda será paga de uma única vez. Nos anos seguintes, o banco vai pagar a quantia de R$ 960,00, que poderá ser paga de uma só vez ou em até 12 vezes. Outro avanço na proposta é que o bancário precisa concordar em ir para o regime de teletrabalho. Não será obrigatório.

Jornada de trabalho

O Bradesco concordou em adotar o controle da jornada, por meio de programa de computador para registro dos horários de trabalho e/ou por regime de exceção. O banco irá respeitar intervalos para refeição e períodos de descanso. Ligações de áudio ou vídeo, mensagens escritas, ou qualquer outra atividade laboral nesses períodos serão proibidas ou, caso ocorram, serão devidamente computadas como horas extras.

Fornecimento de equipamentos

O banco fornecerá notebook ou desktop, mouse, teclado independente e headset, ficando o empregado responsável pela guarda, conservação e devolução.

Treinamento

Serão realizados programas de treinamento para quem for incluido no regime de teletrabalho, assim como para os seus gestores.

Saúde

O banco promoverá orientação a todos os empregados em regime de teletrabalho sobre medidas de prevenção de doenças e acidentes do trabalho, por meio físico, digital ou treinamentos à distância. O banco também realizará acompanhamento especial no exame periódico de quem estiver em teletrabalho.

Canal de apoio

O Bradesco disponibilizará canal de apoio para orientações aos funcionários sobre procedimentos profissionais ou equipamentos.

Acompanhamento

Criação de um Grupo de Trabalho (GT) para acompanhar a aplicação do acordo. 

SINTRAF-GV

Deixe uma resposta